Texto Maior
Texto Maior
Texto Maior
Texto Menor
Texto Menor
Texto Normal
Texto Normal
Contraste
Contraste
Libras
Libras
Vlibras

O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Acesso à informação
Acesso à informação
Libras
Mapa do Site

Sarapuí, segunda-feira, 03 de outubro de 2022 Telefone (15) 3276-1177

Atendimento Atendimento: De segunda-feira a sexta-feira, das 08h às 17h

Domi
02/10
Predomínio de Sol
Máx 24 °C
Min 16 °C
Índice UV
11.0
Segu
03/10
Chuvas Isoladas
Máx 22 °C
Min 15 °C
Índice UV
11.0
Terç
04/10
Parcialmente Nublado
Máx 21 °C
Min 14 °C
Índice UV
11.0
Quar
05/10
Parcialmente Nublado
Máx 25 °C
Min 13 °C
Índice UV
11.0

HISTÓRIA DO MUNICÍPIO

HISTÓRICO DO MUNICÍPIO     

    Ao suceder o ciclo do bandeirismo no final do século XVI, o tropeirismo tinha como principal característica o uso de cavalos e mulas que, guiados pelos tropeiros, transportavam produtos para a exportação e abasteciam as regiões interioranas do Brasil. Além disso, os tropeiros eram responsáveis pela transmissão de notícias, intermediação de negócios, proteção de viajantes, demarcação e ocupação das fronteiras nacionais, consequentemente promovendo o impulso povoador. A necessidade de paradas, por vezes longas para esperar que as chuvas estiassem e o nível das águas dos rios baixasse, exigia pernoites e alimentação aos tropeiros, assim como pastos para alimentar os animais, fazendo com que famílias fossem se estabelecendo e se dedicando ao cultivo e comércio para atender aos viajantes. Nasciam assim pequenas povoações e posteriormente cidades. 

    Sarapuí originou-se no início do século XIX, de um desses pousos de tropeiros, denominado de Capela da Fazendinha, pertencente ao município de Itapetininga. Em 1832 foi erguida uma Capela em devoção a Nossa Senhora das Dores em um terreno doado pelo Capitão Luiz Vieira, dono de uma extensa área na região. Nascia nesta data uma nova freguesia do municipio de Itapetininga, denominado de Vila de Sarapuí. O nome do povoado Sarapuí, provém do tupi çarapó-y, ‘’espécie de peixe escorregadio de água doce” e y, “rio”, ou seja “rio dos sarapós”.

    No início os proprietários locais ligados a agricultura passaram a se dedicar a cultura de diversos produtos, principalmente o algodão, um produto muito consumido na época, especialmente por causa das indústrias têxteis instaladas em Sorocaba. Sendo assim as lavouras exigiam grande número de mão-de-obra, contribuindo para o aumento populacional do local, que mais tarde, em 1844 foi elevado a categoria de Distrito, passando a ser conhecido também como Distrito da Paz. No dia 13 de março de 1.872, o distrito foi elevado à condição de Município, conforme Lei Provincial Número 11 de 13/03/1872.

    Com a chegada da estrada de Ferro Sorocabana, na década de 20, no século passado, houve um grande êxodo populacional em busca de novas oportunidades no interior paulista, provocando uma sensível queda no setor econômico e estagnação do município, reconduzindo-o para a condição de Distrito de Itapetininga em 1934. Sua Emancipação politico-administrativa foi reconquistada no dia 7 de outubro de 1937, dando nova retomada no desenvolvimento do município conhecido como Cidade da Paz.

    A agricultura familiar municipal demonstra-se extremamente diversificada , com propriedades rurais que possuem em seu sistema produtivo até 5 produtos distintos, o que estimula a geração de renda e protege os agricultores das oscilaçoes dos preços do mercado consumidor.

    A diversificação dos estabelecimentos agropecuários familiares, possibilita a segurança alimentar das familias agricultoras e disponibiliza para o mercado local uma grande quantidade de alimentos para o suprimento do consumo das regiões metropolitanas do seu entorno, com a criação e cultivo de mais de 50 produtos agrícolas.

    A criação de bubalinos destaca-se como grande produtora de leite no cenário nacional e latino americano. Sarapuí está inserida na maior bacia de leite bubalino do Brasil e destaca-se como um dos municípios de maior produção diária desse produto. A Cooperativa dos Produtores de Leite e demais Produtos da Agricultura Familiar do Município de Sarapuí e Região – COLAF- é a instituição sediada no município que mais reúne leite bubalino no Brasil.

   Possuímos cadastrados na receita estadual 850 produtores rurais com mais de 1000 propriedades rurais distintas, que preenchem os mais de 27.000 hectares da área rural municipal, a qual é ramificada pelos 700 km de estradas rurais que garantem o acesso aos estabelecimentos agrícolas e o deslocamento de insumos e safras.

    Outro ponto forte na economia do município é referente a seu Distrito Industrial com instalação de várias fábricas, incentivadas pela proximidade do município com a Rodovia Raposo Tavares, facilitando assim a logística dos produtos industrializados e de sua produção agrícola.

   A cidade ainda preserva a tradição tropeira, com a realização de cavalgadas e tropeadas em todo o município, além de ser referência na criação de muares. A cultura caipira está presente no cotidiano de sua população que preserva o costume caboclo. As pequenas propriedades rurais revelam todo o encanto da vida simples e saudável do campo, onde se cultiva e cria-se de tudo um pouco. O Brasão do município contém as riquezas culturais do município: milho e algodão.

 

   ESPAÇO GEOGRÁFICO 

 

➢ O município de Sarapuí localiza-se na região Sul do Estado de São Paulo, a distância de 154 km da capital e 174Km de Americana(BR272);
➢ A população é de 9.734 habitantes de acordo com a população estimada em 2014 pelo IBGE;
➢ O seu acesso principal se dá pela rodovia Raposo Tavares, estando localizado na Bacia do Paranapanema;
➢ Limita-se com os municípios de Pilar do Sul (27,4 Km), Salto de Pirapora (30,3 Km), Itapetininga (33,3 Km), Alambari (17,2 Km) e Araçoiaba da Serra (36,9 Km).
➢ Sua área de unidade territorial é de 352,529 km²;
➢ A densidade demográfica é de 25,60 (hab./km²);
➢ Temos um grau de urbanização de 76,52%;
➢ Sua topografia se apresenta ondulada e montanhosa;
➢ Apresenta altitude de 590 metros acima do nível do mar;
➢ Sarapuí Localiza-se a uma latitude 23º38'26" sul e a uma longitude 47º49'29" oeste;
➢ Sua bacia hidrográfica abrange os rios de Itapetininga e Sarapuí;
Seu clima tropical a faz aprazível e convidativa a população da região, favorecendo também a formação de pastagens e culturas agrícolas, tendo como atrações turísticas as festas típicas de época.
O município é formado por 16 bairros da zona rural (Cabaçaes, Faxinal, Congonhas, Várzea de Baixo, Várzea de Cima, Oriente, Rodeio, São Bento, Ressaca, Mato Dentro, Caieras, Cai n’ água, Jardim Nova Esperança, Jardim Bela Vista, Vila Califórnia, Vila Nossa Senhora Aparecida) e cinco bairros na zona urbana (São João, Centro, Vila Ana Maria, Vila Rica, Morada do Sol), além de um Distrito(Cocaes).
 

SISTEMA DEMOGRÁFICO

    A população estimada de Sarapuí é de 9.734 hab. (estimativa IBGE 2014). Sendo que 4.433 são de população feminina e 4.594 de população masculina (censo IBGE 2010). Existe uma taxa de crescimento geométrico anual de 2010 a 2014 de 1,20 (em % a. a.). A população menor de 15 anos representa 22,02% e a população idosa representa 13,18%

 

    A população do município de Sarapuí tem crescido muito nos últimos anos, decorrente do crescimento do Polo Industrial. A tendência de seu crescimento leva ao aumento das necessidades básicas por parte da população e dos recursos sociais, tais como infraestrutura sanitária, educacional e de estratégias de sobrevivência da população menos favorecida.

    O número da população migrante tem crescido pelo fato de ofertar trabalho braçal na zona rural, ou seja, tem uma gama significativa de oferta de mão de obra desqualificada. Existe também uma população flutuante de famílias que possuem chácaras de veraneio e fazendas e as utilizam como espaço de lazer nos finais de semana e férias escolares. Essa população quase sempre não se integra à cidade. A principal base de renda do município é a agricultura e a agropecuária, que se apresenta bastante diversificada. A área de pastagem é bastante extensa, abrigando bovinos e bubalinos para produção de leite e corte. Através de sua produção rural, grande parte da mão de obra desqualificada de sua população tem emprego garantido nas épocas do plantio e colheita. No entanto, a situação é de carência

 

DESCRIÇÃO SÓCIO-ECONÔMICA DO MUNICÍPIO

• A zona urbana apresenta rede de saneamento com cobertura de 100% de água e esgoto.
• Na zona rural mais de 50% já possui rede de água e apenas 20% de esgoto.
• A coleta do lixo é feita na zona urbana e rural, com veículo próprio (coletor).
• A economia do município baseia-se quase que totalmente na agropecuária.
• Temos também grandes criações suínas e aves, além de bovinos e bubalinos.
Existem no município 06 (seis) indústrias:
➢ Icomil – de sílica;
➢ Interjob – Peças automotivas;
➢ Cortez – Móveis para escritórios;
➢ Universal Chemical – Fabricação de produtos de higiene e limpeza;
➢ Pneus Sarapuí – Armazenamento e reciclagem de pneus;
➢ Água Mineral Sarapuí – Água Mineral com fonte própria;
 

Download do arquivo

Portal da Transparência

CALENDÁRIO DE EVENTOS

ACOMPANHE-NOS

UNIDADES FISCAIS

Fique por dentro dos índices - ver todas

UFM - 2022

R$ 1,59

UFM - 2021

R$ 1,43

UFM - 2020

R$ 1,38

Versão do sistema: 2.0.0 - 30/09/2022

Portal atualizado em: 30/09/2022 16:44:30

Prefeitura Municipal de Sarapuí - SP.
Usamos cookies para melhorar a sua navegação. Ao continuar você concorda com nossa Política de Cookies e Políticas de Privacidade.